Arquivo da categoria: Eliseu Frechou

Novo site eliseufrechou.com.br

Vejo vocês no novo site.
Vejo vocês no novo site.

Olá Pessoal,

Desde abril, estou blogando no endereço http://www.eliseufrechou.com.br

Vejo vocês lá.

Abraços e beijos.

E

Anúncios

Let’s party 4.6

Pessoal, mais uma vez vamos abrir a casa pra receber todos vocês na data do meu aniversário.

Neste ano, será na noite do dia 20 de abril, um domingo, no feriado da Páscoa e Tiradentes (segunda-feira). Assim dá para todos escalarem dois dias, curtirem a festa e descansarem na segunda. Perfeito.

Valeu pela arte, Junca. O convite ficou irado.
Valeu pela arte, Junca. O convite ficou irado.

Mais uma vez, a equipe de DJs é fina: Silverio, Lipe Forbes, Walbert Sonic e Marcio Bruno Shazan, e quem mais quiser tomar conta do CDJ por alguns minutos.

Silverio, Lipe, Sonic e Marcio Bruno comandarão a trip
Silverio, Lipe, Sonic e Marcio Bruno comandarão a trip

Como sempre, não rola entrada nem contribuição alguma, mas peço aos comparsas para trazerem bebidas e às meninas, alguma comidinha para todos aguentarem de pé até as tantas.

Não precisa avisar, reservar, só aparecer. Quem não sabe o caminho, pegue aqui o mapa.

Fogueira no jardim
Fogueira no jardim

O convite está sendo feito com antecedência de um mês, portanto, programem-se e venham rever os amigos, afinal, o aniversário é só pretexto para reunir nosso povo. Coloque seu nome na lista do Facebook

Se você não veio ano passado, ou veio e não se lembra de nada (ahahahaha), veja o álbum.

Abrazos e beijokas.

E.

O verde da Pedra da Divisa

Hoje, fui com o Johann escalar no setor Corujas, que ele há tempos queria conhecer. Dificilmente vou à este setor pela manhã, devido ao sol, que castiga a face, e torna setores sombreados, como os Tetos, muito mais atraente. Com o sol a pino, pudemos presenciar cores que e o contraste verde/azul que só se vê no verão, além de um encontro com um bando de macacos.

Afinal, até que fomos recompensados pelo calor infernal que fez até as 13h00.

Encontro com um bando de macacos
Encontro com um bando de macacos

DSC_1602

Proteja seus olhos dos raios UV

Quando estive no Mali em 2006, fiquei assustado com a quantidade de pessoas que possuem catarata nos olhos. Lá, no meio do deserto, por incrível que pareça, ninguém protege os olhos. Mas e aqui? Será diferente? Nada. Infelizmente a maior parte das pessoas não tem o hábito de proteger os olhos, e nem de escolher os óculos como escolhe um equipamento.

Esta semana que passou foi de muito vento e tempo nublado aqui na serra. Apesar da previsão de que o verão de 2008 será marcado por dias mais chuvosos em algumas regiões do país, inclusive com tempo nublado e frentes frias, devido ao fenômeno La Niña, a proteção dos olhos contra os efeitos nocivos dos raios solares UVA e UVB é fundamental. Nesta época do ano, 95% dos raios UV passam pela córnea, agredindo a retina e o cristalino. Para nós, montanhistas, esse cuidado deve ser redobrado, pois ainda temos o fator vento, que além de ressecar a retina, carrega sujeira e cristais de rocha que podem causar uma lesão mais séria. Segundo evidências clínicas, isto pode causar degeneração macular e catarata.

Proteção dupla para quem escala ou pedala.

Segundo a Sociedade Brasileira de Oftalmologia, 1% de diminuição na camada de ozônio pode causar um aumento de 0,7% de catarata e 4% de câncer de pele. A exposição excessiva e sem proteção UV pode causar ceratite actínica, que é uma inflamação da córnea extremamente incômoda. Ela acontece normalmente de 6 a 12 horas após a exposição solar, causando uma forte sensação de areia, dor e fotofobia (sensibilidade acentuada a luz). E na sua forma mais branda, pode ser um ardor que quem já esteve exposto ao vento e à luminosidade intensa na montanha certamente já sentiu durante a noite. Pessoas mais sensíveis podem até ter uma leve dor de cabeça em conseqüência de fotofobia.

E… óculos escuros é tudo igual? Não! Existem dois tipos de óculos: escuros e de proteção UV. No primeiro, as lentes escurecidas filtram uma parte da luz ambiente, diminuindo os sintomas de fotofobia quando eles existem. Mas uma lente escurecida não vai necessariamente filtrar os raios UV.

Os óculos para proporcionar proteção contra os raios UV precisam ter lentes fabricadas em material que filtre totalmente os raios UV, como por exemplo, as lentes em policarbonato Airwear e Stylis 1,67, que filtram 100% deles. As fotossensíveis, com origem certificada, também oferecem 100% de proteção, bloqueando os raios ultra-violetas. Então se informe sobre este detalhe ao comprar o óculos.

Um novo blog e muito trabalho pela frente

Após mais de 9 anos colaborando assiduamente, e outros 6 blogando na ESPN, muitas mudanças aconteceram no canal, como o término, no final de 2013, dos programas diários voltados aos esportes radicais. Neste panorama, a continuidade do blog no site oficial da TV, assim como as matérias que produzíamos, ficaram sem espaço.

 

A partir de hoje, estarei blogando aqui. Anote o endereço em seu browser e boas escaladas à você, que faz parte do povo da montanha.

É camarada, ainda temos um monte de trabalho e diversão pela frente.
É camarada, ainda temos um monte de trabalho e diversão pela frente.

A escalada na Pedra do Baú nos anos 70 – Papo com Ralph Pfister

Neste final de semana, após escalar com o amigo Weslei Costa, tive o prazer de encontrar com Ralph Pfister no Bauzinho, e pude trocar uma rápida conversa com este montanhista sobre a escalada na Pedra do Baú e como ele se iniciou no esporte.

Na conversa, ele ainda conta como fabricou as chapeletas que foram usadas em muitas das rotas conquistadas por Adalbert Kolpatzik, Max Haim, Galba Ataíde e outras do Clube Alpino Paulista nos anos 70 e 80.

Uma das chapeletas feitas por Ralph, equipava a fissura "Chove e não molha".
Uma das chapeletas feitas por Ralph, equipava a fissura “Chove e não molha”.

 

Cachoeira da Fumaça – Chapada Diamantina II

Depois de três viagens à Chapada Diamantina, sair de lá sem conhecer a segunda maior queda d’água do Brasil seria, no mínimo, uma desfeita. A cachoeira da Fumaça, localizada no vale do Capão, entre os municípios de Lençóis e Palmeiras, no estado da Bahia, está dentro da área do Parque Nacional da Chapada Diamantina.

O paredão por onde a água desce possui 340 metros de altura, dando à cachoeira, o título de segunda maior do Brasil, menor apenas que a Cachoeira do El Dorado, no Amazonas.
Como a caminhada não é extremamente exigente, optamos por irmos e retornarmos no mesmo dia.

Jorge a Ana na vegetação típica da Chapada Diamantina
Jorge a Ana na vegetação típica da Chapada Diamantina

A trilha é, em geral, demarcada, mas se você não quiser correr o risco de se perder no caso de neblina, chuva ou noite, há diversas agências que guiam este passeio, e logo na entrada da trilha, a Associação de Condutores de Visitantes do Vale do Capão tem sua uma sede e indica diversos guias da região.

A queda d'água de 340m da cachoeira da Fumaça
A queda d’água de 340m da cachoeira da Fumaça

Confira o vídeo.